NO2 - Óxido Nítrico

Os suplementos precursores de óxido nítrico tem se tornado um dos mais vendidos em todo mundo. E se metade dos benefícios que grande parte dos usuários e fabricantes reportam forem notados, isto já é uma razão mais do que suficiente para este enorme sucesso.

NO (óxido nítrico) é um gás natural formado de nitrogênio e oxigênio. A produção de óxido nítrico ocorre quando o aminoácio L-arginina é convertido para o aminoácio L-citrulina através de um grupo de enzimas conhecida como Óxido Nítrico Sintase (NOS). O Óxido Nítrico tem sido relacionado com a melhora do desempenho físico por provável diminuição da fadiga muscular, decorrente da melhor perfusão sanguínea sobre os músculos esqueléticos. O Óxido Nítrico está relacionado à potencialização dos estímulos do exercício ao nível da musculatura esquelética, proporcionando o aumento de força e de massa muscular, quando associado a um programa de treinamento com pesos.

O Óxido Nítrico está ligado à melhora dos processos metabólicos relacionados com a atividade física, uma vez que ocorre melhor perfusão sanguínea ao nível muscular, proporcionando maior aporte de nutrientes (os músculos são capazes de produzir energia durante mais tempo) e de oxigênio (evitando e/ou protelando o processo de anaerobiose), ao mesmo tempo que favorece a eliminação das substâncias tóxicas acumuladas durante a prática da atividade física, facilitando o processo de recuperação muscular.

Suplementos protéicos ricos em determinados aminoácidos são conhecidos como precursores da produção de Óxido Nítrico no organismo. As proteínas ingeridas são degradadas até arginina, que podem ser diretamente absorvidas ou transformadas em ornitina que, juntamente com a glutamina secretada como glutamato, são convertidas em citrulina. A citrulina absorvida se transforma em arginina. A citrulina também pode ser convertida diretamente em L-arginina no citoplasma das células endoteliais e dos macrófagos. A arginina é precursora da formação do Óxido Nítrico (NO) no organismo.

Em maio de 1996, um documento escrito pela Royal Society and Association of British Science Writers, já começava a tratar das novas descobertas que estavam sendo feitas sobre o óxido nítrico. Com relação a comparação da eficácia de suplementos precursores de óxido nítrico e creatina, nada melhor do que consultar o Ed Byrd, o qual introduziu o primeiro suplemento de creatina e óxido nítrico no mercado.

“Como você já deve saber, a Creatina causa uma volumização da célula ao jogar água entre os pequenos espaços dentro das células musculares. Isso aumenta o tamanho, porém você pode parecer meio “fofo”. O mecanismo do NO2, por outro lado, cria pumps massivos.”

Byrd continua...

“Eu vejo desta forma, o que eu comecei com a creatina, eu aperfeiçoei com o NO2.”

Mas o NO2 só ganhou projeção e reconhecimento mundial em Junho de 2004 a partir da divulgação do resultado de um estudo clínico promovido pela Universidade Baylor (EUA). Nesse estudo, 35 homens com idades entre 30 e 49 foram divididos em 2 grupos. Durante 8 semanas de treinos intensos foi dado NO2 a um dos grupos. Ao outro eles deram pílulas placebo (sem nenhuma finalidade). O estudo mostrou que os indivíduos do grupo que tomou o NO2 aumentaram a sua força, volume, resistência e explosão muscular, enquanto o os indivíduos do grupo placebo não tiveram qualquer melhora. A partir daí as vendas do NO2 dispararam em todo mundo.

NOTA: Este centro foi desenvolvido pelos especialistas do CorpoPerfeito e está protegido pelas leis de direitos autorais. Sua reprodução é proibida. O texto acima tem caráter informativo e não tem a intenção de substituir uma orientação médica ou de um profissional de saúde.

  • J Appl Physiol 97: 417-423, 2004. First published March 12, 2004; doi:10.1152/japplphysiol.01181.2003 8750-7587/04
  • The FASEB Journal. 2000;14:1685-1696.
  • Med Princ Pract 2001;10:106-109 (DOI: 10.1159/000050351)
  • European Journal of Clinical Investigation, Volume 27, Number 11, November 1997 , pp. 967-971(5)
  • Smith LW, Smith JD, Criswell DS. Involvement of nitric oxide synthase in skeletal muscle adaptation to chronic overload. J Appl Physiol. 2002;92(5):2005-11.
  • Maréchal G, Gailly P. Effects of nitric oxide on the contraction of skeletal muscle. Cell Mol Life Sci. 1999;55(8-9):1088-102.
  • Schrage WG, Joyner MJ, Dinenno FA. Local inhibition of nitric oxide and prostaglandins independently reduces forearm exercise hyperaemia in humans. J Physiol. 2004;(Pt 2):599-611.
  • Rådegran G, Saltin B. Nitric oxide in the regulation of vasomotor tone in human skeletal muscle. Am J Physiol. 1999;276 (6Pt2):H1951-60.

Produtos Relacionados: