HOME > ARTIGOS

Exercícios para idosos: exercícios aeróbios ou pesos?


  Envie esta página a um amigo
 

O conceito de qualidade de vida do idoso é assunto de grande importância do ponto de vista populacional e, sobretudo, fator que deveria ser prioridade nas diretrizes de política de saúde, em vista da perspectiva de grande crescimento da população de idosos.

É hoje unanimidade na comunidade científica o fato de que os benefícios obtidos pela prática regular de exercícios constituem-se na melhor forma de prevenção de doenças e melhora da qualidade de vida do idoso, com importante repercussão até do ponto de vista econômico, considerando-se gastos com a saúde. Esse aspecto já foi inclusive objeto de artigos anteriores, onde procuramos valorizar o exercício para o idoso como prioridade.

Quando se preconiza o exercício, normalmente surgem algumas dúvidas a respeito do que é melhor para a saúde em termos de modalidades esportivas. Essa discussão acaba muitas vezes se tornando improdutiva na medida em que é absolutamente impossível caracterizar esta ou aquela modalidade esportiva como melhor, uma vez que tudo depende dos objetivos e das características individuais.

Entretanto, tanto para o idoso quanto para o jovem, existe uma discussão crítica à respeito dos benefícios ou prejuízos de duas modalidades distintas: exercícios aeróbios ou exercícios com pesos? A respeito dessa questão que muitas vezes origina discussões acirradas até no meio científico, surgiu na literatura um excelente trabalho de revisão publicado por professores da Universidade de Maryland.

Segundo um extenso trabalho de levantamento de inúmeros estudos científicos publicados nos últimos anos, resumidamente podemos considerar as seguintes constatações dos benefícios do exercício para o idoso:

- Inicialmente, tanto os exercícios aeróbios (andar, pedalar, nadar, etc) como os exercícios com pesos promovem importantes benefícios para o idoso.

- Ambas as modalidades promovem melhora da densidade mineral óssea (ossos mais fortes), previnem a diabetes e diminuem a incidência de quedas.

Se o objetivo, entretanto, for a melhora da condição cardio-vascular, redução da pressão arterial, melhora dos níveis de colesterol e da função do coração, os exercícios aeróbios são mais eficazes.

Por outro lado, para aumentar a massa muscular, força, e possivelmente a qualidade dos músculos, os exercícios com pesos são mais eficientes.

O artigo termina com uma recomendação: o programa ideal de condicionamento físico para os idosos deve incluir tanto exercícios aeróbios quanto exercícios com pesos, respeitando limites individuais. Deve também ser extremamente valorizada a importância dos exercícios de alongamento para favorecer a flexibilidade.





Prof. Dr. Turibio Leite de Barros Neto

Produtos Relacionados:


Voltar